HOME Saiba tudo sobre o JD Edwards Orchestrator

Saiba tudo sobre o JD Edwards Orchestrator

Você já conhece o Orchestrator? Essa superferramenta do ERP JD Edwards torna possível a integração entre sistemas e automatização de processos do JDE.

Dentre as novas funcionalidades que foram introduzidas na versão 9.2 do ERP, o Orchestrator é, certamente, a principal. No entanto, o que poucos sabem é que esta funcionalidade já está disponível desde a versão 9.1, batizada como IoT Orchestrator.

Na versão 9.2, o destaque chega através do seu aperfeiçoamento, que a torna ainda mais funcional.

Nesta nova versão, os usuários criam automatizações e integrações de forma intuitiva e amigável, sem necessidade de conhecimentos avançados em códigos de programação, garantindo mais tempo para focar no que realmente importa: seus negócios.

Aplicações do Orchestrator

O Orchestrator é uma ferramenta desenvolvida para fazer sua empresa atingir a produtividade máxima, unificando os sistemas e eliminando funções repetitivas. Conheça agora as aplicações de suas principais funções:
Integrações

● Aplicativos Móveis – crie aplicativos móveis personalizados para realizar operações no JD Edwards. O Orchestrator cria APIs para serem consumidas por aplicações externas.

● Aplicações (APIs) em nuvem – conecte-se com os serviços externos como API do Google Sheets, correios, serviços de inteligência artificial, serviços de conversões e diversas outras.

● Outros ERPs – faça a integração para receber e enviar dados para outros ERPs.

● Entre outras.

Automatizações

● Aplicativos Interativos – automatize a execução dos aplicativos através do Orchestrator. Para isto, basta indicar qual a sequência de passos a ser executada pela aplicação do JD Edwards, como a criação de pedidos de compra, por exemplo.

Ao desenhar uma Orquestração, será indicado quais informações são necessárias para criar o pedido (fornecedores, filiais, itens, quantidades, entre outros), e os botões e campos que devem ser clicados. Funciona de forma semelhante ao “macro”, utilizado em planilhas eletrônicas.

● Batchs/Relatórios – realize a automação da chamada de relatórios, como o de impressão dos pedidos de compra. É possível realizar uma orquestração para executar o relatório de impressão, logo após a criação do pedido de compra, passando o número do pedido criado como parâmetro.

● Business Functions – nas novas versões do Orchestrator Studio, é possível automatizar a execução de funções do negócio, juntamente com os relatórios e aplicativos.

● Entre outras.

Características

Um pré-requisito importante para utilizar o JDE Orchestrator é a instalação e configuração do AIS Server (Application Interface Services).
Ele é responsável por criar uma camada de integrações entre o mundo externo e o JD Edwards utilizando requisições http via modelo arquitetural REST.

Para realizar as automatizações de processos manuais do JDE, o AIS Server se comunica com o HTML Server (servidor de aplicações do JDE). Ou seja, para criar um processo automatizado de um aplicativo como a criação de um pedido de compra, o Orchestrator realiza o processo como se fosse um usuário conectado no sistema.

Isso pode ser um ponto negativo, pois será necessário que o servidor HTML do JDE suporte as várias conexões recebidas de aplicações externas.

O Orchestrator Studio é uma ferramenta intuitiva e Low Code utilizada para criar as Orquestrações. Com ela, é possível fazer diversos tipos de automatizações e integrações sem necessidade de um desenvolvedor.

Com o Orchestrator Studio, o foco do consultor e do desenvolvedor se volta para as necessidades do negócio e diminui a complexidade das tarefas, sendo que o desenvolvedor pode criar integrações ainda mais avançadas.

O JDE possui há muitos anos outra ferramenta que também é responsável por integrações através de Webservices (Business Service).

Essa ferramenta continua sendo muito útil e não deve ser substituída pelo Orchestrator, porque possui uma arquitetura diferente das integrações do mesmo.

Embora o Orchestrator permita criar automatizações de processos como se fosse uma espécie de “macro” (muito utilizada em planilhas eletrônicas), o Orchestrator vai muito além, fornecendo uma série de funcionalidades de automatização e integração de processos e sistemas.

Componentes

Services Requests – Abaixo segue a lista de requisições de serviços que podemos utilizar no JDE.

● Form Request – requisições de telas. É através desse componente que se cria a sequência de passos a serem executadas para automatizar um processo manual relacionado a aplicativos do JDE (criação de itens, pedidos, consultas etc).

● Data Request – requisição de dados de tabelas e business views. É responsável por trazer dados diretamente de tabelas e views do JDE. Permite realizar filtros e sequência de dados.

● Report Request – requisição de relatório. É através desse componente que executamos batch applications no JDE.

● Conectores (serviços externos) – os conectores são utilizados para realizar a comunicação com aplicações e bases de dados externas.

● Funções – permite criação de funções em linguagem java ou groove para realizar operações avançadas com orquestrações.

● Notificações – permite enviar mensagens via e-mail ou notificações dentro do JD Edwards.

● Rules (Regras) – permite criar condições a serem utilizadas dentro das Orquestrações. Ex.: caso um data request retorne determinada informação, executar o form request A ou B.

● Cross Reference (referência cruzada) – é uma espécie de de/para entre parâmetros recebidos pela orquestração.

● White List (listas de permissões) – lista de valores permitidos para determinado parâmetro da orquestração.

Deseja receber mais informações? Entre em contato conosco!

Gestão Acadêmica: Como os principais recursos do SAP B1 contribuem para o setor de educação

A grande maioria das escolas e universidades já entenderam a necessidade de contratar um sistema de gestão acadêmica, dado que a tecnologia tem se mostrado uma grande aliada no setor de educação. Hoje, entre soluções robustas e outras mais simples, são diversas as opções disponíveis no mercado. Em momentos como esse, entretanto, é preciso entender […]

ERP na nuvem ou On Premise: Qual o melhor para sua empresa?

A dúvida entre o ERP na nuvem ou On Premise é comum, principalmente entre pequenas e médias empresas. Entretanto, descobrir qual é o melhor dependerá das necessidades de cada companhia, bem como seu sistema de gestão. Nesse contexto, é possível destacar alguns pontos que diferenciam a versão online da física. Da mobilidade ao investimento, diversos […]

Aplicativos móveis para JD Edwards: eles existem?

O desenvolvimento de aplicativos móveis híbridos para JD Edwards é uma maneira de tornar essa ferramenta ainda mais acessível. Afinal de contas, quem consegue viver sem um smartphone hoje em dia? Apesar de ser um instrumento que traz muita praticidade para quem trabalha com tecnologia, o uso de tablets e smartphones no Brasil para utilização […]

Como escolher o software jurídico ideal para a gestão de escritórios de advocacia?

A escolha de um software jurídico não é uma tarefa fácil. Afinal, para encontrar um programa que realmente profissionalize cada fase do trabalho do departamento ou de um escritório, independente do seu tamanho, é necessário levar em conta diversos critérios. O software jurídico ideal vai além das funcionalidades simples de um sistema de gestão.  A […]