HOME O remédio pode ser ruim, mas é necessário

O remédio pode ser ruim, mas é necessário

Existem assuntos com os quais não temos a mínima identificação.

Pessoas com habilidades para “exatas”, em geral, não são boas nos assuntos relativos às áreas de humanas. De certa forma, essas pessoas são menos sensíveis no trato com os colegas, parentes, enfim. O contrário também é verdadeiro. Pessoas com habilidades para humanas, só procuram saber o básico de matemática para a própria sobrevivência, por exemplo.

Dito isto (considerando a empresa para a qual se trabalha) é preciso entender que o foco do negócio é o assunto que devemos aprender. Assunto este que pode até causar ojeriza, mas que se torna necessário aprender. Não é mais possível trabalhar numa empresa, que fabrica, comercializa ou presta serviço, e ficar alheio ao principal.

Se sua empresa fabrica salsicha, por exemplo, e você é da área financeira, provavelmente não tem afinidade com linhas de produção, nunca viu como faz, nem quer chegar perto, porque não gosta do cheiro. Bom, você trabalha lá, seu sustento sai de lá.

Num belo dia, um colega seu, que há muito não via…  “E aí, como está? O que anda fazendo?”

Você: Tudo ótimo, estudando, trabalhando, tocando a vida, e você?

Colega: Ah, eu trabalho no mesmo lugar há 9 anos, mas me conta, trabalha aonde?

Você: Estou há 2 anos na Sadara [empresa fictícia], na área financeira.

Colega: É mesmo? Que máximo! Eu sempre quis saber como se produz alguns embutidos. Você já viu como se faz salsicha?

Você: Deus me livre, nem chego perto! Eu gosto de números.

Colega: [em tom de decepção] OK, mas o negócio da sua empresa é esse! É preciso saber o que a empresa faz e, principalmente, como faz.

O diálogo acabou. É preciso entender que, esteja na empresa que estiver, você precisa entender um pouco de tudo do que é feito, mesmo não gostando. Imagine se algum dia um gerente, um diretor, perguntar algo que não seja a sua atividade principal…  Aqui paramos para reflexão. Sua resposta pode significar sua promoção ou sua demissão.

Imagine que você viva sozinho, numa casa de 2 quartos, sala, cozinha, banheiro e quintal. Você tem que fazer compras, cozinhar, lavar, passar, limpar a casa. Nessa hipótese, não se admite uma diarista. Se você não fizer alguma das tarefas, ainda que não goste da maioria, vai ter problemas com a roupa, com a comida, ou com a limpeza, e em algum momento vai te afetar.

O resumo disso tudo, na minha opinião, é:

Ser “Especialista” é extremamente necessário, porém, o “Generalista” trafega em todas as direções. Você não precisa amar seu inimigo, só precisa tê-lo à vista.

Seja o “Cara das Galáxias” no que você mais gosta, mas desenvolva um interesse geral pelos assuntos da sua empresa. Você só tem a ganhar.

Autor: Rogério Oliveira – Consultor Actionsys

ERP na nuvem ou On Premise: Qual o melhor para sua empresa?

A dúvida entre o ERP na nuvem ou On Premise é comum, principalmente entre pequenas e médias empresas. Entretanto, descobrir qual é o melhor dependerá das necessidades de cada companhia, bem como seu sistema de gestão. Nesse contexto, é possível destacar alguns pontos que diferenciam a versão online da física. Da mobilidade ao investimento, diversos […]

Aplicativos móveis para JD Edwards: eles existem?

O desenvolvimento de aplicativos móveis híbridos para JD Edwards é uma maneira de tornar essa ferramenta ainda mais acessível. Afinal de contas, quem consegue viver sem um smartphone hoje em dia? Apesar de ser um instrumento que traz muita praticidade para quem trabalha com tecnologia, o uso de tablets e smartphones no Brasil para utilização […]

Como escolher o software jurídico ideal para a gestão de escritórios de advocacia?

A escolha de um software jurídico não é uma tarefa fácil. Afinal, para encontrar um programa que realmente profissionalize cada fase do trabalho do departamento ou de um escritório, independente do seu tamanho, é necessário levar em conta diversos critérios. O software jurídico ideal vai além das funcionalidades simples de um sistema de gestão.  A […]

Como o SAP Business One contribui para a gestão de frotas e logística nas transportadoras?

Um dos principais objetivos das transportadoras é melhorar a gestão de frotas. O planejamento e controle desses processos logísticos são essenciais para as empresas que buscam a redução de gastos e riscos, bem como o aumento de produtividade e da competitividade diante da concorrência. Contudo, para realizar uma boa gestão de frotas, é muito importante […]