HOME Gestão de estoque: tudo que você precisa saber!
gestão de estoque

Gestão de estoque: tudo que você precisa saber!

Realizar uma boa gestão de estoque é de extrema importância no mercado atual. Afinal, com essa organização, uma empresa pode ganhar um grande diferencial competitivo frente às demais.

Em um mundo cada vez mais desafiador, ter produtos disponíveis para venda é vital para o crescimento de qualquer companhia. Por conta disso, cada vez mais organizações investem nessa estratégia, seja capacitando sua equipe ou investindo em programas que auxiliem nessa logística.

Existem diversas maneiras de utilizar a gestão de estoque ao seu favor, e é isso que você descobrirá mais abaixo. Ficou interessado? Confira no texto a seguir como aplicar essa estratégia em sua companhia e manter um controle constante de seu estoque!

O que é gestão de estoque?

De forma prática, a gestão de estoque é o controle de seus produtos considerando espaço e tempo. Isso significa que através de uma estratégia correta, você poderá sempre atender as demandas do mercado.

Para deixar ainda mais claro, é possível imaginar situações em que uma companhia recebe um grande volume de pedidos de determinado item. Logo, para atender a todos eles, ela precisará estar com seu estoque cheio, correto?

Sendo assim, um trabalho deverá ter sido feito antes, já planejando tal procura pelo item. Aqui, entram fatores como a logística e o transporte da matéria-prima ou do produto finalizado. Para ter o que oferecer ao mercado, é necessária uma precisa gestão do que há em seu estoque.

Qual a importância da gestão de estoque para as empresas?

Utilizando o exemplo acima, fica simples entender que, sem uma gestão de estoque, a empresa pode perder dinheiro. Com a competitividade que se vê atualmente, o cliente que não encontra o que quer, logo procura em outro lugar.

Por conta disso, se faz necessário sempre ter o que oferecer ao mercado. Mais do que isso, é preciso ter os itens que este procura quando ele precisa. De nada adianta ter um estoque cheio de itens que não apresentam demanda.

Para alcançar este ponto, porém, diversas são as análises que devem ser feitas e as etapas a se passar. Da compra dos insumos à logística de transporte, da embalagem ao envio. Todo esse controle é de extrema importância.

Conheça os principais métodos de gestão de estoque

Ao contrário do que se imagina, não há apenas uma maneira de realizar a gestão de estoque de uma companhia, independentemente de seu ramo de atuação. São inúmeros os caminhos que se pode seguir para chegar a esse controle, mas cinco se destacam entre os mais indicados. Veja:

·       PEPS

Bastante conhecido no mercado corporativo, o conceito de PEPS significa Primeiro a Entrar, Primeiro a Sair. Basicamente, isso representa uma lógica em que os itens que chegarem primeiro ao estoque devem ser também os primeiros a saírem deste.

Além de seguir uma ordem mais sistemática e organizada, há vantagens quanto ao controle financeiro nesta metodologia. Isso se dá porque é mais fácil controlar o lucro real dos produtos considerando exatamente o valor pago por cada item.

Este não é, entretanto, o único benefício da estratégia. Outras vantagens são a fácil tributação dos itens e a diminuição dos índices de perda, ou seja, menos prejuízo para a companhia.

·       UEPS

Utilizando uma lógica inversa, o UEPS significa Último a Entrar, Primeiro a Sair. Nessa metodologia, o preço é considerado a partir dos últimos itens a entrarem no depósito. Dessa forma, o lucro acaba sempre sendo maior quando há um aumento no valor pago pelo produto.

O que ocorre, entretanto, é uma dificuldade maior no controle tributário com a utilização dessa estratégia. Afinal, com valores diferentes, considerar o custo do último a entrar torna irreal o valor final do primeiro. Ainda assim, é uma maneira de garantir a lucratividade geral da operação como um todo.

O porém dessa metodologia de gestão de estoque é que determinados nichos não se beneficiam dele. Um bom exemplo é o de itens perecíveis, que podem não aguentar o ciclo de vendas definido.

·       Custo Médio

Como pode-se imaginar, o custo médio — ou preço médio — é uma forma de controlar o estoque por meio de uma média de seus custos. Basicamente, visualiza-se o valor dos itens a partir do cálculo do gasto médio destes.

A metodologia pode ser dividida em duas vertentes, sendo essas a fixa ou a móvel. Na primeira, considera-se o valor de todos os itens disponíveis para venda, bem como os gastos de todos os insumos de fabricação.

Na segunda opção — mais trabalhosa — são utilizadas médias de acordo com aumento ou diminuição dos preços. Assim, o valor final acaba estando sempre atualizado com o investimento da companhia.

·       Just in Time (JIT)

Em uma tradução livre para o português, Just in Time seria algo como “no momento certo”. Com isso, entende-se que é uma maneira de gerir o estoque de acordo com os pedidos.

Isso significa que o produto somente será fabricado ou encomendado após o pedido ser processado. Na prática, o que se vê é um processo muito mais lógico e com pouco ou nenhum estoque. Assim sendo, há uma redução no investimento, paralelo ao aumento de lucros.

A desvantagem aqui, porém, é a de contar com pequenos pedidos junto aos fornecedores, o que pode encarecer o produto. Além disso, a técnica não pode ser aplicada em mercados com pouca previsibilidade ou muita oscilação.

·       Curva ABC

Por fim, é possível também utilizar da curva ABC de vendas para garantir uma correta gestão de estoque. Nessa estratégia, é analisada a importância de cada item dentro do resultado da companhia — podendo ser em valor ou em quantidade. Assim, classifica-se os produtos em três categorias.

  • Curva A: Os itens mais importantes. Representam 20% dos produtos disponíveis e 60% do faturamento.
  • Curva B: Os itens de média importância. Representam 30% dos produtos disponíveis e 30% do faturamento.
  • Curva C: Os itens menos importantes. Representam 50% dos produtos disponíveis e 10% do faturamento.

Utilizando desta técnica, a companhia passa a entender que os itens de curva A são os que mais representam em seu faturamento. Logo, o investimento deve ser feito nestes que garantem o crescimento da organização. Em seguida aparecem os itens de curva B, e somente depois os de curva C.

Sistema ERP: uma ferramenta útil para a sua gestão de estoque!

Independentemente da metodologia escolhida para garantir sua gestão de estoque, você pode precisar de ajuda. Com tantas variáveis a se considerar, contar com o auxílio de um sistema ERP pode fazer a diferença nos resultados financeiros de seu negócio.

A Actionsys é uma empresa que está há mais de 10 anos no mercado, oferecendo soluções para os mais diversos setores. Você pode se beneficiar com o uso de plataformas completas, que auxiliarão a implementar novas tecnologias na gestão de sua organização, bem como uma melhor análise de seus dados.

Ficou interessado? Entre em contato com um especialista da Actionsys para mais informações.

Gestão de estoque: tudo que você precisa saber!

Realizar uma boa gestão de estoque é de extrema importância no mercado atual. Afinal, com essa organização, uma empresa pode ganhar um grande diferencial competitivo frente às demais. Em um mundo cada vez mais desafiador, ter produtos disponíveis para venda é vital para o crescimento de qualquer companhia. Por conta disso, cada vez mais organizações […]

Gestão de estoque X Gestão financeira: saiba qual é a relação entre elas!

Para uma empresa alcançar o sucesso desejado, é necessário contar com uma ótima administração de seus recursos. Especialmente, dentro de suas estratégias de gestão de estoque e gestão financeira. Apesar de na teoria serem tipos de gerenciamento diferentes, eles precisam se correlacionar e ter de apresentar a melhor qualidade de controle possível. Afinal, se algum […]

Empresa Inteligente: o caminho para acelerar a transformação digital nas companhias!

O desenvolvimento tecnológico está revolucionando cada vez mais o modo de operação de diversas corporações ao redor do mundo. Com esse cenário estabelecido, as empresas inteligentes investem na área de tecnologia para otimizar seus processos e diminuir seus custos. Ademais, a pandemia de Covid-19 também fez com que as companhias refletissem sobre suas metodologias, progressivamente […]

Solução ERP: passos importantes para implementação em unidades franqueadas

Investir em soluções ERP para franquias é uma necessidade para se manter competitivo junto ao mercado. Mais do que isso, é essencial para dispor de uma padronização de todos os produtos e serviços oferecidos. Quando pensamos em um sistema de franqueados, o que se espera é que exista uma mesma forma de se realizar cada […]